quarta-feira, 4 de julho de 2012

Últimas Notícias Barro-CE: Câmara cassa o mandato do prefeito Marquinélio Tavares

Prefeito de Barro, Marquinélio Tavares (Foto: Divulgação)
Por seis votos a favor e três contra o mandato do prefeito de Barro, José Marquinélio Tavares (DEM), foi cassado na madrugada desta terça-feira pela Câmara Municipal. A decisão foi tomada com base nas denúncias de cometimento de infrações político-administrativas que chegaram ao Poder Legislativo pelas mãos de populares. Com isso, a Casa do Povo abriu uma Comissão Processante (CP) a fim de apurar os fatos culminando com a destituição de Marquinélio do cargo.

Foram 90 dias de investigações, diligências e tomada de depoimentos até a CP chegar ao relatório conclusivo com parecer favorável pela cassação. Dentre as denuncias investigadas, foi apurado cometimento de fraudes em processos licitatórios, superfaturamento em obras pagas e não realizadas, contratação de funcionários fantasmas e a realização de simulação de contrato com um vereador da base aliada so prefeito para uso de dois caminhões caçambas de propriedade do parlamentar.

Além do prefeito José Marquinélio, também foram denunciados os vereadores Wilton Leite Diniz e José Elionilton Cabral Feitosa, ambos do DEM e os secretários municipais José Evandro Tavares e Josilene Dias Tavares, titulares das pastas de Finanças e Educação respectivamente. A sessão que resultou na cassação começou às 9 horas da manhã e ingressou na madrugada desta terça-feira sendo a mais longa da história do município.

Durante cerca de 15 horas de discussão em torno das provas produzidas pelas investigações, constantes nas mais de três mil laudas distribuídas em 15 volumes do processo, vereadores de situação e oposição travaram intensos debates. Nenhum dos acusados participou da sessão. O advogado Sérgio Dantas, responsável pela defesa de Marquinélio, também não compareceu à Câmara.

Com a ausência do defensor, a presidenta do Poder Legislativo, Maria Pereira de Lira (PRB), nomeou a advogada Georgia Malena Mâcedo Tavares para que esta pudesse atuar como defensora dos denunciados durante a sessão extraordinária. Durante a sessão a Casa do Povo apanhou grande público nas galerias. Do lado de fora, a Praça Gregório Alves Feitosa o assunto era a reunião do legislativo. O anúncio da cassação se deu aos 15 minutos da madrugada de hoje e, com a vacância, o vice-prefeito José Antônio de Souza (PRB) terminou imediatamente empossado pela Câmara.
Fonte: Site Miséria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Total de visualizações de página