sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Mauriti-CE: Obra da Transposição do São Francisco pára demitindo 700 funcionários por causa da Copa de 2014


o
O canteiro das obras de transposição do Rio São Francisco no município de Mauriti, na região do Cariri, está sendo desativado. Cerca de 700 funcionários vão ficar fora do mercado de trabalho e já estão fazendo seus exames demissionários. O comunicado para estes soou como uma “bomba” e a decisão vai gerar sérios prejuízos para a economia do município. Além disso, mais atraso no cronograma das obras que já se encontrava bastante fora do prazo.

No canteiro das obras ninguém consegue uma informação concreta sobre a paralisação das obras, cuja decisão vai levar junto a Ferrovia Transnordestina com vários lotes entre Missão Velha e Brejo Santo. Elas também vão parar muito provavelmente por falta de recursos. O comentário extra-oficial é que a FIFA (Federação Internacional de Futebol Association) estaria pressionando o governo federal quanto as obras de construção dos estádios para a Copa do Mundo de 2014.



Como não seria possível a destinação de recursos para tantas obras ao mesmo tempo, a presidente Dilma Rousseff teria apontado na direção do Nordeste. No caso de Mauriti, muitos operários passaram por treinamento e capacitação para trabalharem com máquinas pesadas e, agora, estão desempregados. Recentemente, chegou à redação do Site Miséria uma mensagem dando conta da conclusão do Lote 6 das obras de transposição com uma extensão de 40 quilômetros.

O comunicado enviado por um funcionário das empresas EIT e Delta. Essa etapa chegou a contar com 1,5 mil operários e a etapa seguinte deveria estar concluída até o final deste ano. No último dia 11 de agosto o Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, visitou o canteiro de obras no Lote 6 em cuja oportunidade foi agraciado com o título de cidadão honorário de Mauriti. Na época, ele anunciou o desejo de ver as águas chegando ao município de Jati até o final de 2014.



O ministro disse ainda de sua pretensão em trazer a presidente Dilma Rousseff em setembro ao Cariri o que não aconteceu. Em discurso na Câmara Municipal o prefeito de Mauriti, Isaac Júnior, disse que as obras da transposição estavam paradas quando Fernando assumiu o Ministério da Integração. Já Fernando Coelho, na época, lembrou que são 750 km de canais e que a transposição e a ferrovia “são compromissos prioritários da presidente pelo que representarão em desenvolvimento e segurança hídrica”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Total de visualizações de página